Shopping Casa & Design recebe exposição exclusiva de tapetes orientais

Mostra é uma rara oportunidade de conferir ao vivo peças que são verdadeiras obras de arte

O fascinante mundo dos tapetes orientais, com toda sua tradição, padronagens e cores cheias de histórias encanta até mesmo os leigos no assunto. Clássicas, atemporais e extremamente elegantes, as preciosidades confeccionadas desde o antigo Império Pérsia, estarão expostas no Shopping Casa & Design entre os dias 25 e 29 de junho.

A abertura do evento será no dia 25 de junho às 19 horas, com coquetel e palestra. A exposição irá receber o expert Nicholas Bublitz, que irá abordar o tema “Tapetes Orientais: história e curiosidades”. Referência na área, Bublitz é autor do livro “Como investir em Arte no Brasil”, além de ser um dos responsáveis por trazer a mostra para Florianópolis. Uma oportunidade e tanto para aprender mais sobre as peças que, não sem justificativa, vão além de um adorno, são obras de arte que trazem aconchego e conforto para a casa.

Paixão e conhecimento dão o tom da mostra

As peças confeccionadas minuciosamente a mão, por meio de nós, possuem um significado por trás de cada ornamento ou cor. A criação de cada uma delas deve respeitar inúmeras regras para se enquadrar dentro da tradição. Cada metro quadrado leva em torno de um ano para ser produzido. Comumente chamados de “tapetes persas”, esta alcunha, na verdade, é exclusiva para os modelos oriundos do Irã. Aliás, a região de onde o tapete é proveniente, é o que normalmente nomeia a peça.

Kako Ribas, um dos responsáveis pela mostra, é proprietário da loja Pazyryk e tem profundo conhecimento sobre todos os detalhes que permeiam a confecção de um tapete oriental. O nome da sua loja, por exemplo, é uma homenagem ao tapete mais antigo do mundo. O Pazyryk tem 2.500 anos e está exposto no Museu Hermitage, em São Petersburgo, na Rússia. A obra de arte está em excelente estado, foi feita com nós duplos (turcos) e contém surpreendentes 347.000 nós por metro quadrado.

Com entusiasmo envolvente, Kako explica mais sobre o que define os desejados tapetes “São os nós e o fato deles não terem nada em seu avesso”. Quando o assunto é preço, ele conta que “A quantidade e o tamanho dos nós são fundamentais, mas outras características também influenciam o valor final, como cores, desenhos e o local de origem: cidade, tribo e região”.

Quanto aos cuidados que um tapete oriental necessita, Kako ensina “Nunca use algum produto que se limpa carpete para limpar os eternos tapetes orientais. Apenas coloque em uma mureta e bata com uma vassoura. Vez ou outra, passe delicadamente um aspirador. Se desejar, uma vez por ano, passe água com vinagre no sentido dos nós”.

Ao contrário do que se possa imaginar, os tapetes orientais não precisam de extenuantes jornadas de limpeza e o segredo está no modo como ele é fabricado e no material utilizado. “Um tapete oriental raramente suja, pois a lã impede que fiquem com aspecto de encardido. O que sujam são as franjas, quando feitas de algodão, e podem ser lavadas”, elucida Ribas.

Para finalizar, conta que as franjas são uma importante parte dos tapetes “São o acabamento (ordume) e estão em toda a sua extensão. São feitas de lã, algodão, seda e, muitas vezes, com crina de camelo ou cavalo”, explica Kako.

Acervo mais do que especial

Essa é uma rara oportunidade de se ter acesso às peças ao vivo. Estarão na mostra, dentre outras, algumas raças de tapetes como: Bakhtiar, Songhor, Mood, Houssain Abad, Kashmar, Kashan, Khorasan, Hamadan, Shiraz, Mahal, Kazak, Bidjar, Balouche, Gouchan, Meymeh, Serapi, Killin, Chain Stich, Yalameh, Joshegan e Tabriz.

Os visitantes poderão apreciar um fino tapete Isfahan, além de um grande tapete Mejkabad, que possui quase 16 metros quadrados. Também estará exposto um Shiraz de mais de 120 anos. E ainda, para uma melhor compreensão de como as peças são feitas há séculos, será apresentado um mini tear persa com um tapete inacabado.

Data: de 25 a 29 de junho – das 09h às 19h

Local: Loja E29 – Shopping Casa & Design Rod. SC-401

Contato: (48) 99124-9154

Apoio: Vecchio Design – Antiquário, Arquiteta Cristina Lago e Marchand Dioceli Palma.