A ansiedade: bate papo com a psicóloga Ligia Vidal

Essa tal de ansiedade é o mal do século, que sensação ruim, senti la no dia a dia. É pura escravidão !

Diante de tantos casos, pessoas do convívio sofrendo deste mal, resolvi esclarecer o assunto com a psicóloga, Ligia Vidal, que atende na Clinica Lottus, em Balneário Camboriú.

Quais os sintomas da ansiedade e o que leva as pessoas a sofrerem deste mal?

Existem vários fatores que podem desencadear a ansiedade e nos dias de hoje não é difícil sofrer desse mal. O estresse é um dos principais fatores e segundo pesquisas, existe o fator genético que tambem contribui. Os principais sintomas são: insônia, transpiração, problemas estomacais, falta de ar, dores de cabeça, impaciência, problemas de concentração, taquicardia, e em casos mais graves ataques de pânico.

Dependendo do nível de ansiedade, ela pode atrapalhar e muito a vida das pessoas, se não for controlada a tempo, pode levar a algo mais sério, é preciso perceber até que ponto sua ansiedade está interferindo na sua vida diária, como no relacionamento com as pessoas, no trabalho, em casa, com a família, etc.

Reações negativas.

O excesso de ansiedade pode interferir na sua qualidade de vida e vir acompanhado de algum transtorno, os mais comuns são, síndrome do pânico, agorafobia( medo de locais onde há multidões), fobia social( medo da humilhação, sente -se exposto), fobias específicas como medo de objetos e situações, transtorno da ansiedade generalizada(TAG, sem situações especificas) e o transtorno obsessivo compulsivo(TOC).

Imagem – Divulgação

Qual o papel da psicologia no tratamento?

É preciso uma consulta médica ou psicológica para fazer o diagnóstico, e quando confirmado algum desses casos é preciso acompanhamento psiquiátrico com auxílio de medicamentos, juntamente com a terapia para um melhor resultado.
O psicólogo pode auxiliar através de técnicas que vão ampliar possibilidades através de novas formas de pensar, focando no presente.
Para ajudar a controlar a ansiedade é preciso a prática de exercícios físicos, tentar reduzir seu estresse diário, controlar a respiração, ter uma alimentação equilibrada, focar no presente, organizar seu dia, entre outros.

Não existe um prazo específico para que haja uma melhora, vai depender de cada pessoa e seu estilo de vida, mudar alguns hábitos no seu dia a dia pode ajudar muito, é um conjunto de pequenas atitudes que vai fazer a diferença, só depende do paciente !

NÃO DEMORE PARA CURAR ESTE MAL
AGENDE SEU HORÁRIO

LIGIA VIDAL
PSICÓLOGA – CRP 12/02073
LOTTUS CLINICA MÉDICA
RUA 2870 N 168 – BALNEÁRIO CAMBORIU
CONTATO – 47 3268 2598