Dia Mundial da Saúde Ocular alerta sobre prevenção e cuidado com os olhos

O dia 10 de julho é uma data criada para chamar a atenção para a importância dos cuidados com a saúde dos olhos e mostrar à população os benefícios das medidas preventivas. Mais que um alerta, o Dia Mundial da Saúde Ocular é uma oportunidade de disseminar informações relevantes, como a importância do check-up oftalmológico – inclusive no diagnóstico e na prevenção de doenças sistêmicas. Além disso, em tempos de pandemia e de longos períodos em frente a telas de eletrônicos, é o momento de pensar se já não está na hora de marcar aquela consulta de rotina há meses esquecida.

“As pessoas precisam se conscientizar sobre a importância da prevenção. É necessário lembrar que existem muitas doenças silenciosas, como o glaucoma ou doenças da retina, que não deixaram de evoluir durante a pandemia e os tratamentos não podem ser interrompidos”, comenta a especialista em catarata, lentes de contato e olho seco, Dra. Patricia de Paula Yoneda do Hospital de Olhos Sadalla Amin Ghanem, empresa do Grupo Opty. “Vale lembrar que as clínicas e hospitais estão preparados para receber seus pacientes com todo cuidado e segurança que esses novos tempos requerem”.

Pensando nas pessoas que há quase um ano em meio estão vivendo a realidade da pandemia, com mais tempo em casa, escola e trabalho remotos, a oftalmologista afirma que o uso excessivo de telas pode gerar sintomas como olho seco, visão cansada, dor de cabeça e embaçamentos visuais esporádicos. “Em jovens e crianças, o uso de telas também está associado a uma progressão maior de miopia. Estudos recentes de diferentes instituições na China, Canadá, Estados Unidos e América Latina apontam o crescimento desse erro de refração nesse período de distanciamento social, em que as crianças estão realizando menos atividades ao ar livre e menos expostas à luz solar e à visão de longo alcance”, conta a Dra. Patrícia. E vale mencionar que a miopia está associada a outras doenças oculares que futuramente podem se instalar, como catarata, maculopatia e glaucoma. Portanto, é importante procurar um oftalmologista uma vez por ano para verificar como está a saúde dos olhos”, completa a médica, que aponta a falta de luz solar como principal razão para o crescimento da miopia no último ano.

Relação corpo e olhos – Você sabia que exames oftalmológicos podem indicar doenças no corpo que você nem pensava que tinha? Há problemas que não se originam nos olhos, mas podem prejudicá-los e levar à perda parcial ou total da visão. A médica alerta sobre algumas dessas doenças que podem trazer implicações à saúde ocular, mas que muitas pessoas não têm conhecimento.

Hipertensão arterial: Sem controle, a pressão alta pode causar estreitamentos e obstruções dos pequenos vasos da retina, acarretando alterações no fluxo de sangue para os tecidos do olho. Em estágio avançado, é capaz de causar perda parcial ou total da visão. O principal cuidado é o controle adequado da doença e avaliações oftalmológicas regulares. Em caso de complicações como oclusões venosas, devem ser consideradas intervenções como o uso de drogas intravítreas conhecidas como antiangiogênicos, que são aplicados diretamente no vítreo (região interna e posterior do olho), através de injeções realizadas em centro cirúrgico.

Diabetes: De modo semelhante com a hipertensão, o diabetes compromete os vasos retinianos, podendo levar a hemorragias, inchaços na retina e falta de oxigenação. É a chamada retinopatia diabética, uma das principais causas de cegueira no mundo. Estudos estimam que 80% dos pacientes que tenham diabetes há 25 anos ou mais sejam atingidos pela retinopatia, mas é importante salientar que alterações podem acontecer em pessoas com menos tempo de diagnóstico.

Controle rigoroso da glicemia, a popular “taxa de açúcar” no sangue, e exames regulares de fundo de olho são os cuidados que o paciente deve manter. “Muitas vezes, os estágios iniciais da retinopatia diabética não apresentam sintomas. Por isso é tão importante a consulta de rotina”, explica a oftalmologista.

Doenças autoimunes: Problemas como artrite reumatoide, que atinge as articulações, podem também predispor a inflamações oculares conhecidas como uveítes. Ao apresentar olho vermelho e dores oculares de início súbito, a pessoa com doença autoimune deve rapidamente procurar um oftalmologista para um diagnóstico preciso. Além da vermelhidão, as uveítes podem causar fotofobia (sensibilidade à luz), visão turva, embaçada e pequenos pontos escuros que se movimentam. “Nas uveítes, o tratamento precoce é muito importante para preservar a integridade da visão”, diz.

Seja qual for a doença, o acompanhamento médico e oftalmológico é fundamental. “Não se automedique ao se deparar com qualquer desconforto na visão. Sejam doenças oculares ou relacionadas a outros problemas que o corpo do paciente pode estar enfrentando, o fundamental é que ele procure os especialistas e não abandone os tratamentos, ao mesmo tempo em que busque seguir hábitos saudáveis”, conclui.

Sobre o Opty

O Grupo Opty nasceu em abril de 2016, a partir da união de médicos oftalmologistas apoiados pelo Pátria Investimentos, que deu origem a um negócio pioneiro no setor oftalmológico do Brasil. O grupo aplica um novo modelo de gestão associativa que permite ampliar o poder de negociação, o ganho em escala e o acesso às tecnologias de alto custo, preservando a prática da oftalmologia humanizada e oferecendo tratamentos e serviços de última geração em diferentes regiões do País. Nesse formato, o médico mantém sua participação nas decisões estratégicas, mantendo o foco no exercício da medicina.

Atualmente, é o maior grupo de oftalmologia da América Latina, agregando 21 empresas oftalmológicas, e mais de 2100 colaboradores e 750 médicos oftalmologistas. Além das marcas próprias HOBrasil (BA, DF, RJ e SP) e Centro Oftalmológico Dr. Vis (DF, RJ e SC), fazem parte dos associados: Instituto de Olhos Freitas (BA), o DayHORC (BA), Instituto de Olhos Villas (BA), Oftalmoclin (BA), Hospital Oftalmológico de Brasília (DF), Hospital de Olhos INOB (DF), Hospital de Olhos do Gama (DF), Hospital de Olhos Santa Luzia (AL), Hospital de Olhos Sadalla Amin Ghanem (SC), Centro Oftalmológico Jaraguá do Sul (SC), Sadalla.Smart (SC), HCLOE (SP), Visclin Oftalmologia (SP), EyeCenter Oftalmologia (RJ), COSC (RJ), Oftalmax Hospital de Olhos (PE), UPO Oftalmologia – Unidade Paulista de Oftalmologia (SP) e HMO – Hospital Medicina dos Olhos (SP), resultando em 55 unidades de atendimento. Visite www.opty.com.br.